Ilha Grande é a primeira cidade do Brasil com 100% dos barcos com caixas de dejetos

O Delta do Parnaíba é dos destinos mais procurados por turistas que visitam o litoral do Piauí. As mais de 70 ilhas formam uma paisagem única, até o rio se encontrar com o mar. No local há uma biodiversidade de encher os olhos. Mas tudo isso, se não preservado, pode um dia ser impróprio para visitas. Os barcos que levam diariamente mais de 700 pessoas para fazer o passeio saindo do Porto dos Tatus, no município de Ilha Grande-PI, já deram o primeiro passo.

É que antes, todos os dejetos produzidos pelos humanos caiam dos banheiros, direto na água sem nenhum tratamento. Agora, todas as embarcações de grande porte possuem uma caixa acoplada em que os dejetos são armazenados, para só depois ser destinado à rede de esgotamento sanitário de forma apropriada.

Uma mudança que já era cobrada pelos próprios turistas. A ação começou ainda em 2015 com a aprovação de uma lei municipal em Ilha Grande, cidade porta de entrada para o Delta do Parnaíba. De lá pra cá, prazos foram prorrogados. Mas em dezembro de 2018, a prefeitura realizou a última vistoria que constatou que todos os empresários tinham atendido a exigência.

“Nós resolvemos fazer um processo de reordenamento da atividade turística que culminou na implantação do voucher único eletrônico e também na organização dos barcos para a implantação de caixas de dejetos. É uma ação que o município encabeçou desde 2015 com o apoio da ANVISA, Capitania dos Portos do Piauí, ICMBio, Secretaria Estadual de Meio Ambiente, Sebrae e órgãos da gestão pública municipal que foram fundamentais para esse processo”, disse o secretário de turismo de Ilha Grande, Adilson Castro.

Adilson Castro, secretário municipal de turismo.

Atitudes e mudanças que refletem no olhar de quem vem de fora. O engenheiro Harold Windmoller é do Rio Grande do Sul e visitou o Delta pela primeira vez. Segundo ele, onde ele mora ainda há muita sujeira e pouca conscientização.

“Lá mesmo no Rio Grande do Sul a gente percebe muita sujeira, muito copinho, muito saco plástico, chega dar uma angústia ver tudo isso no chão jogado e o vento levando tudo para dentro do mar. E nós enquanto cidadão, temos que achar uma forma de minimizar tudo isso. E aqui em Ilha Grande fiquei super feliz com essa novidade”, disse o turista.

Novos conceitos para uma nova imagem. De um lugar repleto de riquezas e visitado por gente de todo lugar. Algo inédito para o turismo brasileiro.

“Ilha Grande é a primeira cidade do Brasil, de acordo com os órgãos federais que nos acompanham nessa ação, que executa esse projeto de respeito ao meio ambiente e as comunidade ribeirinhas. Inclusive a nossa ideia será apresentada pela ANVISA em um congresso nacional”, comemorou Adilson Castro.